Domingo tem Apocalypse

Subidas, descidas, lama, suor e umas gotas de sague. Se chover, ainda melhor. Caso aparecer o sol escaldante, o cenário fica perfeito. Na medida que as dificuldades aumentam a Black Trunk Race Apocalypse se torna ainda mais desafiadora.

A adrenalina será compensada com a beleza da Estância Pé da Serra, onde a calma habitual será quebrada pelo pelotão de atletas. Distante 11 quilômetros do centro de Lauro Müller, a estância trabalha para se tornar polo de esportes radicais.

Depois de ciclistas, maratonistas e pilotos de carros, a Serra do Rio do Rastro, em Lauro Müller, recebe no domingo, 17, a maior corrida com obstáculos, inspirados em exercícios militares, do mundo. A Black Trunk terá 21 quilômetros com 30 obstáculos, e um nível com menos esforço, com 10 km de prova e 20 obstáculos.

A corrida tem obstáculos que são antecipadamente testados e pré-montado por profissionais gabaritados. As barreiras ficarão em pontos estratégicos, com o objetivo de dificultar o percurso e torna-lo mais interessante, garante o site da organização da prova. Os níveis de dificuldade dos obstáculos variam e, caso algum participante não consiga ultrapassa-los, pagará uma punição (exercícios físicos para compensar).

Os obstáculos criados estão sempre ligados à geografia local da prova, dizem os organizadores. Por mais que tenham obstáculos semelhantes em diferentes competições, sempre haverá alguma surpresa. Em reunião para definir a competição, o organizador do evento, Alessandro Custódio, a corrida é aguardada por muitos atletas. “Esse tipo de prova é supertradicional nos Estados Unidos e Europa, mas nenhuma é tão longa e com tantos obstáculos quanto a BTR Apocalipse. Nosso público sempre pediu uma prova mais longa, mais desafiadora” garante Custódio.

Do início ao fim, o competidor vai encontrar obstáculos semelhantes em diferentes competições, sempre haverá alguma surpresa. Os obstáculos são inspirados em treinamentos militares, que vão testar a capacidade física, mental e moral dos atletas. Camaradagem também tem lugar na corrida. Um competidor poderá ajudar outros participantes a transpor os obstáculos.

Cerca de 310 atletas são esperados para participar da competição. As inscrições foram encerradas na segundafeira, 11. Os primeiros colocados receberão premiação em dinheiro somente para a categoria individual para o Nível 3 (21km com 30 obstáculos), de 400 reais a R$ 1.000 para os vencedores das categorias masculino e feminino.

Fonte: O Semanário – 18/05/2015.

Sonho ao pé da Serra

O largo sorriso de Mercilo Rigon só não é maior que a estância que ele criou. No alto da Serrinha, em Lauro Müller, o servidor público aposentando criou um recanto de calma e tranquilidade, pronto para receber muita adrenalina e emoção, dependendo do hóspede que chegar.

Com 160 hectares, 40 lagoas, piscinas, 30 km de trilhas, pousada e uma série de outros atrativos, a Estância ainda vai crescer, se depender o idealizador do projeto. Há 12 anos construindo e empreendendo, Rigon brilha os olhos falando do futuro. “Ainda temos muito o que fazer”, projeta o empresário.

post_447c28_f

A alegria de Rigon é interrompida, e o sorriso se apaga. Ele conta os problemas que enfrentou para construir a Estância Pé da Serra. No começo, só havia uma trilha, uma casa antiga e cinco fornos de carvão caindo aos pedaços. Tudo precisou ser construído, desde o caminho da estrada geral até o topo da montanha. “Gastamos cerca de 150 mil reais para abrirmos a estrada até aqui”, diz Rigon.

Depois foram antigos caçadores que ocupavam o morro, que não queriam deixar a caça predatória para trás. Com ameaças à vida do empresário, o problema foi contornado. Havia, também, o gado que ocupava as pastagens, a falta de apoio dos prefeitos, a desconfiança da população.

Pouco a pouco, a estância tomou forma. Em março passado, oficialmente, foi aberta ao público. Hoje há 20 leitos e a expectativa é ampliar esse número. O salão de festas também está em ampliação, novos chalés estão sendo terminados e um galpão, com cerca de mil metros quadrados vai abrigar uma marcenaria.

Em 17 de maio a Estância vai reunir atletas para a Black Trunk Race Apocalipse, corrida inspirada em exercícios militares. Serão duas provas, com 10 km e 21 km de percurso, por dentro das trilhas da pousada. Esse evento vai quebrar o calmo ritmo das coisas na Estância, ao menos, por um final de semana.

Acesse para ler a reportagem e ver mais imagens – Fonte e imagens: O Semanário – 01/05/2015.

Turismo de aventura movimenta a cidade

A Serra do Rio do Rastro está colocando Lauro Müller na rota dos esportes de aventura. Há um ano, a Mizuno Uphill Marathon movimentou a cidade, em março passado foi a vez do desafio de ciclismo e em maio a Black Trunk Race, corrida de obstáculos mais difícil do mundo será feita na Estância Pé da Serra, na Serrinha.

Toda essa movimentação já traz alguns horizontes positivos para o município, principalmente para o setor hoteleiro. De acordo com o prefeito de LM, Fabrício Kusmin Alves, o governo municipal está em conversação com o setor para expandir o número de vagas disponíveis. “Temos 40 vagas e, segundo nossas expectativas e a demanda do setor privado, devemos estender para 120 nos próximos anos”, disse Alves. Toda a estruturação do setor passa pela organização do Conselho de Turismo na cidade, segundo o secretário Agricultura, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Eliandro Bett Giongo. “Vamos organizar ações para os próximos anos. Vamos trabalhar na divulgação do nome da cidade”, afirma Giongo.

Há procura pela iniciativa privada para empreendimento na cidade, voltados para o turismo com construção de estrutura para abrigar turistas, diz o prefeito. “Mas estamos procurando dar encaminhamento para os empresários que já estão atuando na cidade”, lembra Alves. A prefeitura e a secretaria de Turismo também pretendem promover eventos para a população de Lauro Müller, como o Festival de Inverno. “Temos que definir ainda, mas queremos produzir eventos também”, afirma o prefeito.

Acesse para ler a reportagem e ver mais imagens – Fonte e imagens: O Semanário – 17/04/2015